3 Fatos Sobre As Proteína Que Mesmo Os Bodybuildings Podem Não Saber

3 Fatos Sobre As Proteína Que Mesmo Os Bodybuildings Podem Não Saber
Avalie Este Post

As chances são, se você frequenta academia ou gosta de treinar, de você ver pessoas bebendo vagarosamente seus shakes de proteína ou misturar um recipiente cheio de Whey Protein em pó em algum líquido.

Apaixonado por nutrição eu sei que eu deveria estar incorporando proteína em minha dieta, mas realmente demorei para entender o por que. Hoje imerso em pesquisas diárias sobre saúde e nutrição. E trabalhando com um monte de nutricionistas registrados, eu peguei algumas informações sobre a proteína que quase ninguém se questiona.

 Vamos a elas

Iorgute

 

1. Selecione apropriadamente sua fonte de proteína e o tempo de sua ingestão de proteínas


Proteína é composta de pequenos blocos chamados aminoácidos. Varios aminoácidos formam uma cadeia e juntos formam as proteínas que nosso corpo usa. Pesquisas indicam que a leucina é o principal aminoácido que estimula a Síntese de Proteínas Musculares (SPM). Algumas boas fontes de proteína que são ricas fontes de leucina incluem fontes vegetais e animais, como carne magra, nozes e sementes.

Quanto ao tempo, a maioria de nós consume a maioria das proteínas no jantar de acordo com NHANES. Se estamos querendo aumentar o SPM e construir massa muscular e força, então precisamos fornecer ao nosso corpo proteína a cada 3 – 4 horas .

Um estudo de 2014 relatou que SPM foi 25% maior quando a proteína foi distribuída uniformemente ao longo do dia, quando comparado com a refeição tradicional de alta proteína. Portanto, certifique-se de espalhar a sua ingestão de proteínas ao longo do dia, e tentar comer refeições que contêm cerca de 30 gramas de proteína.
Além disso, não se esqueça de lanches! Lanches são uma ótima maneira de consumir alguma proteína extra. Opte por  lanches de 15 gramas para poder, entre as refeições, ajudá-lo a aumentar o seu consumo de proteína sem muita trabalheira.

Queijo 

2. Aumentar a quantidade de proteína que você come

 

Pronto para alguns números e um debate saudável? O RDA (ou Recommended Dietary Allowance) para proteínas é de 0,8 g / kg / dia para adultos com mais de 18 anos de idade.

Esta ingestão diária recomendada foi definida pelo Instituto de Medicina (IOM) como o nível para satisfazer as necessidades de proteína suficiente da maioria dos indivíduos saudáveis.

No entanto, é importante compreender que esta recomendação foi estabelecida para prevenir deficiências, em vez de promover a saúde ótima.

Devido a isso, esta recomendação está atualmente em debate para determinados grupos populacionais, como atletas ou entusiastas de fitness como você.

A Academia de Nutrição e Dietética relata que, embora os atletas precisam apenas cerca de 1 g / kg / dia de proteínas para manter a massa muscular, se você estiver visando a construção massa muscular , destinam-se a comer cerca de 1,4-1,8 g / kg / dia.

Um último pensamento sobre este ponto nos leva à ingestão dietética de referência da OIM, definida como a escala aceitável de distribuição de macronutrientes (AMDR). O AMDR para a proteína cai entre 10-35% das calorias que vêm da proteína. Curiosamente, consumimos apenas cerca de 16% de nossas calorias a partir de proteínas, indicando que a ingestão de proteínas está no limite inferior e que há um pouco de espaço para aumentar a ingestão.

Daí que vem a beleza da alimentação Low Carb e Paleo que os praticantes de Crossfit fazem. Nessa dieta a ingestão principal de calorias vem das proteínas e das gorduras boas. Aumentando a quantidade de proteinas favorecendo o aumento do metabolismo na síntese de gordura corporal, ou seja, você cresce e define ao mesmo tempo.

 

3. Qualidade da Proteina vs. Quantidade


A expressão “proteína de alta qualidade” é jogado dito de qualquer jeito no mundo fitness. Mas o que isso realmente significa? Inserindo as palavras “de alta qualidade” faz parecer que há uma hierarquia de fontes de proteína e que algumas fontes de proteína são melhores do que outras.

Tenho ouvido pessoas afirmam que a proteína de um pacote não é “pura” para o seu corpo, e todos esses conceitos não poderia estar mais longe da verdade.
Proteína de alimentos integrais são boas fontes de proteína, mas a proteína de alimentos embalados também é.

Além disso, as fontes prontas de proteína oferecem o bônus de conveniência. Os meus favoritos são manteiga de amendoim, nozes, e sanduíche de atum. Todos são embalados e pode sobreviver jogados na minha mesa no trabalho ou na mochila da academia.

Castanhas

 

Além disso, existem alguns equívocos em torno da proteína completa vs. proteína incompleta. Antes de chegarmos aos fatos, vamos discutir rapidamente os aminoácidos.

Os aminoácidos são blocos de construção que compõem a proteína. Existem 20 tipos de aminoácidos utilizados pelo corpo, 9 dos quais são essenciais. Proteína que contém todos os aminoácidos essenciais nas quantidades corretas são rotulados como “completo”, e existem muitos mitos lá fora no mundo fitness ensinando as pessoas a comer apenas proteínas completas ou para completar com proteínas incompletas.

Você certamente não precisa completar proteínas incompletas em cada refeição, a fim de obter todos os aminoácidos essenciais.

Em vez disso, tenha como objetivo consumir uma variedade de fontes de proteínas ao longo do dia para fornecer ao seu corpo todos os aminoácidos essenciais.
Usando esses fatos sobre a proteína você pode se questionar sobre mudanças no seu dia e alcançar os objetivos fitness que estava trabalhando até agora. Não importa se você é um bodybuiling ou um grosso em academia, a proteína pode ajudar a impulsionar seu desempenho imediatamente.